Olá,

Navegue no nosso blog e encontre o lugar certo, para curtir o que de melhor poderemos lhe oferecer na Chapada Diamantina, em Mucugê-Bahia-Brasil.

Onde?
No Refúgio na Serra...

Seja bem vindo!


UM POUCO DE HISTÓRIA

REFÚGIO NA SERRA


Lugar muito especial que surgiu na busca pela paz!



O seu proprietário, José Ruben de Macêdo Almeida, o conhecido Zé Pelo Mundo, viveu em várias partes do mundo, em grandes cidades, ao completar 50 anos de idade, optou por morar em Mucugê, cidade serrana (a 1000 m), com clima médio anual de 19 graus e temperatura mínima no inverno de 8 graus, localizada na Chapada Diamantina - Bahia - Brasil, atraído pela beleza e energia das montanhas e cachoeiras aqui existentes.

Adquiriu um terreno, verdadeiro pomar: mangueiras, laranjeiras, tangerineiras, pessegueiros, nêsperas, macieiras, cafeeiros, limoeiros, bananeiras, uma jaqueira centenária e uma casa em
ruínas, no centro Histórico de Mucugê, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional-IPHAN.

Com muito cuidado, dedicação, carinho e sem pressa, Zé reformou a casa existente, decidindo dividir com o mundo os tesouros encontrados naquele lugar encantado, iniciando, em 2009 a construção de uma pequena Pousada, que leva o mesmo nome da sua casa, REFÚGIO NA SERRA, onde a hospedagem gostosa é garantida!

A Pousada tem cinco cabanas externas - duas triplas, uma dupla, uma quíntupla, uma suíte solteirão e dois quartos internos com wc comum, sendo um triplo e um duplo, totalizando dezenove pax confortáveis.

A forma e os detalhes como foi construída, fez surgir um verdadeiro oásis sensualista, todo inspirado para fazer parte das mais inesquecíveis memórias de todo hóspede que ali passar e cada detalhe será surpreendente!

CONHEÇA VIRTUALMENTE O REFÚGIO NA SERRA!

MELHOR LOCALIZAÇÃO PARA SE HOSPEDAR NA CHAPADA DIAMANTINA !

MELHOR LOCALIZAÇÃO PARA SE HOSPEDAR NA CHAPADA DIAMANTINA !

MUCUGÊ * CORAÇÃO DO PARQUE NACIONAL

A cidade tem clima de montanha, fica localizada bem ao centro do Parque Nacional da Chapada Diamantina, propiciando aos visitantes com pouco deslocamento visitar os principais atrativos , além do que, é tombada pelo IPHAN, com excelente infra estrutura de Bancos, Farmácias, Mercados, Pousadas, Hotéis, Restaurantes, Pizzarias, Lanchonetes e Cafés !

Distância principais passeios/trilhas:

# 47 KM para o Poço Azul e Poço Encantado
# 21 KM para Iguatu.
# 08 KM para Projeto SEMPRE VIVA, Cachoeira Piabinha e Tiburtino.
# 110 KM Cachoeira Buracão.
# 12 KM Cachoeira Três Barras e Cristais.
# 45 KM Mirante Paty.
# 50 KM Cachoeira da Fumacinha.
# 05 KM Cachoeira da Sibéria

SOBRE A CIDADE...

SOBRE A CIDADE...
ORIGEM MUCUGÊ

Mucugê é o que podemos chamar de uma cidade privilegiada pela natureza. Situada a 1000 metros de altura do nível do mar, na Chapada Diamantina, é rodeada por serras, grutas, rios e cachoeiras que podem servir para a prática de canoagem e outras modalidades de esportes radicais.

Além da natureza, a cidade guarda um pouco da história, sempre tendo como pano de fundo o garimpo.

A região de Mucugê, que desde o início do século XIX era parcialmente ocupada por fazendeiros que mantinham criação de gado, foi a primeira a atrair os exploradores ávidos por novas jazidas de pedras preciosas. Diz a história oficial que o primeiro diamante da região foi encontrado em 25 de junho de 1844 por Cristiano Pereira do Nascimento, afilhado de José Pereira do Padro, ou "Cazuza do Prado", um grande coronel da região.

A pedra teria sido acidentalmente achada no leito do riacho das Cumbucas enquanto Cristiano lavava as mãos.

CANTOS, RECANTOS E ENCANTOS DO REFÚGIO NA SERRA...

Curta e Viaje nos detalhes do Refúgio na Serra: Canto de Meditação, Salão de Diversão Multiuso, Gruta de São José, placas com frases para reflexão, o Desabrochar de uma Rosa, e outras coisitas maisssss...


Canto de Meditação

Canto  de  Meditação
...frente à uma grande ROCHA...

Espaço de Diversão Multiuso

Espaço de Diversão Multiuso
...jogos, TV e Lojinha...

Gruta de São José...

Gruta de São José...
...trazendo PAZ e HARMONIA !

Plaquinhas reflexivas...

Plaquinhas reflexivas...
"A Alegria não está nas coisas, está em nós!"

Buda

Buda
...em meio ao jardim...

Mulheres de Cerâmica...

Mulheres de Cerâmica...
em meio às plantas!

VEJA NOSSOS PACOTES ROLANDO A TELA A DIREITA

PASSEIOS E TRILHAS REALIZADAS PELO CHAPADA VIVA ADVENTURE

1)Trilha do Garimpo

Trilha por onde os antigos garimpeiros fizeram a sua história, uns em busca da sobrevivência, outros em busca do sonho do enriquecimento fácil, um dos garimpos mais ricos da Chapada. Nesta trilha, é possível encontrar: pequenas barragens ou tanques, corredeiras de captação de água para lavar o cascalho e casas de pedras, além de belíssimas cachoeiras como: Cachoeira das Andorinhas e Cachoeira dos Funis

Em Mucugê - 2km de carro+ 6km de trilha
Nivel - Medio

2)Lago do Mar da Espanha e Cachoeira da Sibéria

Garimpo explorado por companhias de mineração estrangeiras. Devido a grande abundâncias de diamantes, principalmente nos caldeirões - grandes orifícios abertos nas rochas provocados pela erosão das águas, que acumulam centenas de diamantes. Essa abundância de diamantes fez com que esse lugar fosse comparado a Sibéria da Rússia Asiática. É um passeio belissímo, onde se pode desfrutar de um maravilhoso banho no Lago do Mar da Espanha e na Cachoeira da Sibéria.

Em Mucugê-6km de carro + 5 km de trilha

Nivel - Medio

3)Mirante do Vale do Paty e Cachoeirão por Cima

A trilha do vale do Paty, já é considerada uma das mais belas do mundo, em média, são cinco dias de caminhada, fazendo a travessia do Vale do Capão-Andaraí, ou vice-versa. O Vale fica localizado no Município de Mucugê, permitindo que esse passeio seja feito num período mais curto, à partir do Distrito de Guiné, é possível fazer esse passeio em apenas um dia.

Em Mucugê - 40km de carro+ 8km de Trilha
Nivel - Medio

4)Cachoeira das Três Barras e Cachoeira dos Cristais

Na serra do Capa-Bode, um dos locais mais altos da Serra do Sincorá, seguindo por um pequeno trecho da estrada real, localizado nos gerais da larga de dentro, estão duas lindas cachoeiras, que se separam por apenas 1 Km: Cachoeira das Três Barras a-1ª, e Cachoeira dos Cristais-a 2ª.

Em Mucugê-10km de Carro+ 8km de trilha
Nivel - Pesado

5)Trilha Mucugê Vila de Igatu

Ainda na serra do Capa-Bode, onde algum tempo atrás, numa antiga cascalheira foi registrada a presença de OVNIs, a partir deste ponto faz-se um belo passeio até a Vila de Igatú. Trata-se de uma antiga trilha, utilizada pelos tropeiros, no transporte de mantimentos, no lombo de animais, vendidos nas feiras livres da região.

Em Mucugê-10km de carro+ 6km de trilha

Nivel - Pesado

6) Cachoeira da Fumacinha por Cima

A trilha cachoeira da Fumacinha por Cima , já é considerada uma das mais belos Canio da Chapada Diamantina, fazendo aque esse passeio seja feito num período mais curto, à partir do Povoado de Campo Alegre né, é possível fazer esse passeio em apenas um dia.

Em Mucugê - 60 km de carro+ 6km de Trilha

Nivel - Medio


IMPORTANTE :Todas as trilhas e passeios serão feitos com GUIAS LOCAIS CREDENCIADOS!

NOTÍCIAS DO REFÚGIO NA SERRA ...

A POUSADA, SEUS HÓSPEDES, FINAIS de SEMANA e O CASCALHO - Bar e Restaurante do Refúgio na Serra.

Fique atualizado com o que acontece...

quinta-feira, 27 de maio de 2010

POÇO AZUL - Trilha realizada pelo CHAPADA VIVA ADVENTURE




Localizada no centro do território baiano, na Chapada Diamantina, a cidade de Nova Redenção é banhada pelo rio Paraguaçu (maior rio genuinamente baiano), possui diversos atrativos como o Balneário da Peruca, a Gruta do Roncador, o Lago da Piranha, a Trilha do Socó e a Pedra da Arara, mas sua principal atração é o Poço Azul. O Poço tem 80 metros de extensão, com duas cavernas de 20 m², mas a flutuação só é permitida na parte da frente, que é delimitada por cordas. Pode-se mergulhar com o auxílio de máscaras de mergulho e coletes para observar as formações rochosas lá embaixo. O Poço Azul surpreende pela transparência de suas águas e pelo tom azulado que elas têm quando os raios do sol entram por uma fresta na gruta. De acordo com o Guia, elas ficam prateadas em noite de lua cheia. Ao mergulhar o rosto se tem a impressão de estar lá no fundo, a nitidez é tamanha que temos a sensação de poder tocar o que estamos vendo, mesmo com a profundidade que chega a 16 metros. O cenário é encantador e o banho relaxante, infelizmente temos pouco tempo para desfrutar, cerca de 25 minutos para cada grupo de 12 pessoas. Nele também existem alguns camarões e o raro bagre albino, mas é muito difícil encontrá-los. Durante o mergulho, o uso de coletes é obrigatório e não é permitido movimentos bruscos, todo esse cuidado é necessário para a preservação do local, onde já foram encontrados fósseis de animais pré-históricos como a preguiça gigante. O acesso é facílimo. Alguns metros em uma trilha de terra, uma escada e já se chega no píer construído dentro da gruta, onde podem se preparar para o mergulho. O sítio em que se encontra o Poço é bem estruturado, com restaurantes, lanchonetes e banheiros à disposição. O Poço Azul tem algumas características semelhantes as do Poço Encantado, por isso algumas pessoas os confundem, mas o Poço Encantado fica em Itaetê e não é permitido o mergulho em suas águas.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

OS EMAILS NÃO PARAM DE CHEGARRRR...

Date: Tue, 25 May 2010 20:26:34 -0300
Subject: Re: AMIGOS ULTIMOS PREPARATIVOS
From: llciano@ig.com.br
To: zepelomundo@hotmail.com

Zé,
Parabéns, estou feliz em compartilhar o seu sucesso neste novo empreendimento maravilhoso.
Um grande abraço,
Luciano e familia

terça-feira, 25 de maio de 2010

O CHAPADA VIVA ADVENTURE POSSIBILITA AO HOSPEDE DO REFÚGIO TRILHAS COM RAPELL

Zé pelo Mundo possibilitará trilhas com RAPELL no período de 23 a 27/06 e durante todo ano. Os hospedes terão que solicitar com pelo menos 24 horas de antecedência, pois o serviço é terceirizado com o instrutor Welliton Silva Camandaroba.
Locais onde podem ser feito o rapell :
- Mirante atrás do Refúgio na Serra
- Cruzeiro do Rio Mucugê - 19 metros de rappel - 300 metro de Trilha (R$ 20,00 por pessoa grupo minimo de 5 pessoas )
- Cachoeira do Tiburtino - 15 metros de Rappel - 1.200 de trilha(R$ 20,00 por pessoal grupo minimo de 5 pessoas )
- Cachoeira do São João - 20 metros de Rappel - 300 de trilha - 33 km de carro(R$ 35,00 por pessoal grupo minimo de 5 pessoas)
- Cachoeira das Tres Barras - 50 metros de Rappel - 10 km de carro + 7 km de trilha (R$ 50,00 por pessoal grupo minimo de 5 pessoas (incluso guias))
O transfer será feito pelo Chapada Viva Adventure com o preço a combinar. Todos da equipe do rapell, participam do Progama Aventura Segura do Ministerio do Turismo , Sebrae e Abeta-Associação Brasileira das Empresa de Ecoturismo e Turismo de Aventura
Mais Informações sobre o Progama Aventura Segura você pode ter no http://www.abeta.com.br/aventura-segura/pgn.asp?id_pg=1&nivel=2&n1id=1&n2id=1
Welliton Silva Camandaroba – Intrutor
* Iniciou suas atividades em ambientes naturais na condução de visitante em 2003, conhecendo mais tarde o montanhismo e a escalada.
* Possui Formação Técnica verticais pelo Pruck.
* Vice-presidente da ACVM (Associação dos Condutores de Visitantes de Mucugê).
* Faz parte da Nativos - Associação dos Condutores de Ecoturismo e Turismo de Aventura da Chapada Diamantina.
* Trabalhou na implantação do projeto de Turismo de Aventura de Mucugê.
* Instrutor da ACVM onde trabalha com Coordenador Tecnico do Grupo Voluntario de Busca e Salvamento.
* Ministra pela ACVM cursos de capacitação técnica/esportiva em: Rappel , Tiroleza , canoagem e escalada
* Já realizou cursos de Busca e Salvamento , ministrado por instrutores do Grad 5 - Curso de Socorro em Montanha realizado no Parque Nacional da Serra dos Orgãos do Parque Estadual

EMAIL RECEBIDO DOS AMIGOS PARA ZÉ PELO MUNDO

Date: Mon, 24 May 2010 12:39:48 -0300
Subject: Re: AMIGOS ULTIMOS PREPARATIVOS
From: jeldo@clorine.com.br
To: zepelomundo@hotmail.com

Pô, Zé, DUCA... Acho que agora vc se encontrou e encontrou o seu lugar (atualmente, ando procurando o meu...).
Eu sabia que ia ser um grande sucesso mas não esperava que fôsse tão rápido.
Com sua experiência de "globetrotter" seu novo empreendimento tem tudo para "bombar" cada vez mais.
Seria ótimo estar nesta festa de inauguração em São João mas fica para a próxima...Acho q nestes dias vou estar "pelos mares".
E o Land Rover prata, é a mais nova aquisição?
Um grande abraço
O outro Zé

domingo, 23 de maio de 2010

CHAPADA VIVA ADVENTURE - O RECEPTIVO DO REFÚGIO NA SERRA

Veja o cartaz e acompanhe através do blog, as trilhas e passeios maravilhosos, que você pode realizar estando na Chapada Diamantina - Mucugê - Bahia, no Refúgio na Serra, com Zé pelo Mundo no Land Rover Defender !!!

Zé pelo Mundo pegando no foleeee...

É isso aí, ele faz de tudo um pouco para dar o melhor acolhimento aos seus hospedes e amigos na pousada Refúgio na Serra !!!
Este é o cartaz do III Arraiá da Rua Caitité...
Vista sua caipira, traga o seu rojão e se junte ao arraiá mais animado de Mucugê City !


Chegue maissssss...

Sanfoneiros aquecendo os foles dos acordeões...

Foi animado o final de semana nos preparativos da Pousada Refúgio na Serra, Zé não sabia a quem atender primeiro: Jussara, web designer de primeira, na execução da folheteria, Eleni servindo as delícias do Refúgio, reunião com somellier o chef do Restaurante Cascalho, Cris dando notícias dos feitos, on line, e até um teste drive do Trio Nordestino que animará os festejos juninos, com o teste de iluminação externa, aconteceram.
Não teve quem ficasse parado !!!
É isso aí, Zé pelo Mundo, dando notícias aos felizardos que já tem suas reservas confirmadas, e aos futuros hospedes que virão ...


O RESTAURANTE DO REFUGIO NA SERRA - CASCALHO

No período de 23 a 27/06/2010 - SÃO JOÃO, teremos na Pousada Refúgio na Serra, José Henrique, um sommelier premiado, que apresentará sugestões para uma seleção de vinhos com harmonização da culinária local.
Ele esteve durante este final de semana (22 e 23/05) em reunião de planejamento com Zé pelo Mundo que está atento à TODOS os detalhes, para proporcionar aos primeiros hóspedes da Pousada, o melhor da Chapada , como prometido !!!
Quem saiu ganhando COM UM BELO CARDÁPIO, foi o CASCALHO, o aconchegante Restaurante da Pousada !!!

sexta-feira, 21 de maio de 2010

LOTAÇÃO ESGOTADA PARA SÃO JOÃO

A POUSADA REFÚGIO NA SERRA está com LOTAÇÃO ESGOTADA para o São João (23 a 27/06/2010), e Zé pelo Mundo está a mil, nos preparativos para a sua inauguração...
TV de Plasma em todos os quartos para o Jogo da Copa no dia 25/06 , é uma das novidades...
Aguardem as fotos !!!

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Email recebido por Zé pelo Mundo em 20/05/2010

Oi Zé,

Os trabalhos estão a todo vapor, não? Muito bom!
O blog está ótimo! Pelo menos para mim que gosto de informações históricas e culturais.
Só senti falta de fotos internas dos quartos e restaurante.
Você é naturalmente um anfitrião encantador. Tudo que fazemos a partir da expressão de nossa alma é acolhido e reconhecido com muita felicidade! O resultado já está aí, nas fotos e textos que compoem seu blog. Fico muito feliz em ver seu projeto crescer.

Abraço carinhoso,
Cira.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

O REFÚGIO NA COPA 2010

Venha fazer parte da TORCIDA DO REFÚGIO NA SERRA durante o São João , na Chapada Diamantina, em Mucugê, Bahia,Brasil !!!

Adquira sua camisa e venha torcer junto conosco :
Data : 25/06
Hora : 11:00
Jogo : BRASIL X Portugal
Grande abraço

Zé Pelo Mundo

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Vale do Pati o melhor roteiro ecoturístico do Brasil!

Com paisagens exuberantes e trilhas que atraem turistas de várias partes do mundo apaixonados por aventura, o Vale do Pati, no município de Mucugê, na Chapada Diamantina, foi o escolhido pelo Ministério do Turismo como o mais importante na categoria Roteiro Turístico Segmentado do Programa de Regionalização do Turismo – Roteiros do Brasil.
O roteiro apresentado pela Secretaria do Turismo do Estado (Setur), Bahiatursa e Trekking no Vale do Pati, que se classificou em primeiro lugar, concorreu com projetos de outros estados, analisados de 14 a 16 de abril por uma comissão de especialistas.
Esta é a primeira vez que a Bahia se classifica no programa. O diretor de Serviços Turísticos da Bahiatursa, Weslen Moreira, destacou a importância do prêmio para o estado.
"É o reconhecimento do grande potencial que a Bahia possui, não só no turismo de aventura como em diversos outros segmentos turísticos. É importante que os destinos se ajustem às exigências do Ministério do Turismo e ampliem cada vez mais a profissionalização."
Caminhada – Considerado como um dos mais bonitos do país, o Trekking do Vale do Pati é uma caminhada de 76 quilômetros feita em cinco dias, que começa no Vale do Capão, no município de Palmeiras, passando por Mucugê, até chegar a Andaraí.
Durante o percurso, o turista tem a oportunidade de desfrutar de belíssimas cachoeiras pouco exploradas, visualizar espécies únicas de orquídeas e passar por campos muito altos, que proporcionam uma grandiosa visão da natureza.
Além dos atrativos naturais, o roteiro também oferece a oportunidade de convívio com os moradores do local, uma vez que não existem pousadas no Vale e as quatro noites do roteiro só podem ser passadas em casas de nativos, onde o viajante tem contato direto com a cultura local.
Este ano, o troféu contou com nove categorias e 10 programas premiados. Das candidaturas recebidas, 57% foram apresentadas pela região Sudeste, 25% (Sul), 12% (Nordeste) e 6% (Centro-Oeste).
Os vencedores receberão o Troféu Roteiros do Brasil em cerimônia solene no dia 27 deste mês, dentro da programação oficial do 5º Salão do Turismo, em São Paulo.


sexta-feira, 7 de maio de 2010

Você poderá chegar à Mucugê por vários caminhos...

TERRESTRE
(Transporte particular):Saindo de Salvador pela BR- 324 até Feira de Santana (110km), a melhor opção é seguir pela Estrada do Feijão cujo acesso fica à 8km, após o Posto da Polícia Rodiária Federal, à direita (BA-052) sentido Ipirá (87km). Nessa localidade, rotacionar à esquerda (BA488) sentido Itaberaba (75km) até o cruzamento com a BR242, nessa Cidade. Daí, seguir pela BR242 (aprox. 96km) até o entroncamento com BA142 à esquerda desta rodovia. Obedecer a sinalização existente e seguir no sentido de Andaraí (50km). Daí até Mucugê são 46km de rodovia sinuosa e paisagens deslumbrantes.
Vindo do sul do país pela BR116 até Vitória da Conquista seguir pela (BA262) sentido Brumado, entrar à direita três quilômetros após a Cidade de Anagé (BR407) seguindo em direção à Maracás. Após a ponte do Rio de Contas e o Posto da Polícia Rodoviária Federal, percorrer aproximadamente 3km e virar à esquerda (BA142) sentido Tanhaçu. Após essa localidade, seguir pela mesma rodovia alcançando Ituaçu, Barra da Estiva e, finalmente, Mucugê.
OBSERVAÇÃO:
Mucugê, também, poderá ser alcançada de ônibus através dos principais Terminais Rodoviários do Brasil.
Para maiores informações contatar o CAT (Central de Atendimento ao Turista) pelo telefone
(75) 3338-2313.
AÉREA
Vôos semanais pela TRIP, aos sábados (consultar horários) de Salvador para aeroporto de Tanquinhos (Município de Lençóis). A partir daí são 136km para Mucugê em transporte fretado.



quarta-feira, 5 de maio de 2010

CONTANDO UM POUCO DA HISTÓRIA DE MUCUGÊ

Primitivamente, as terras que viriam a compor o município de Mucugê, integravam o vasto território doado pela Coroa portuguesa como sesmaria ao Sargento-Mor Francisco José da Rocha Medrado.Em 1818, os naturalistas suíços Spix e Martius verificaram a possibilidade de ocorrência de jazidas de diamantes na Serra do Sincorá e, em 1822, deram conhecimento do fato ao sesmeiro.Conta-se que alguns escravos do Sargento-Mor Francisco José da Rocha Medrado, em procura de cães de caça extraviados, deram às margens do hoje denominado rio Mucugê, onde encontraram alguns diamantes à "flor da terra" e frutos peculiares que o sesmeiro identificou como sendo "mucujês" (grafia de origem tupi-guarani); ficando assim o local identificado por este nome e confirmada a existência de pedras preciosas.Contudo, apenas em 1844, por conta de uma descoberta casual, iniciou-se a lavra de diamantes no sítio de Mucugê.Naquele ano, o tropeiro José Pereira do Prado, conhecido como Cazuza do Prado, residente na Fazenda Cascavel, viajando pelas matas de Andaraí, deparou-se com um córrego que deságua no Rio Cumbucas (provavelmente o rio Mucugê). De imediato, identificou os mesmos cascalhos que conhecia na Chapada Velha (atual Brotas de Macaúbas), ali recolhendo dois diamantes de tamanho e peso significativos.Cerca de um mês depois, em 26 de julho de 1844, organizou uma expedição exploratória de caráter sigiloso, formada por quatorze homens selecionados entre seus parentes e amigos.no entanto, um dos exploradores, Antônio da Cruz, apelidado Pedro Pereiro, quebrou involuntariamente o sigilo ao vender diamantes na Chapada Velha, sendo então acusado de roubo e assim confessando a origem das pedras, o que provocou uma grande corrida de garimpeiros para o local indicado. Deste modo, iniciou-se a exploração das jazidas de diamantes e o povoamento do sítio de Mucugê, sob a forma de "pouso de garimpeiros".Com mais esta descoberta de jazidas minerais na região, foi criada a Repartição Diamantina, cujo regulamento é de 17 de agosto de 1844; funcionando apenas a partir do ano seguinte e transferida para o município de Lençóis no ano de 1857, tendo como Inspetor o então Coronel Francisco José da Rocha Medrado.Em 17 de maio de 1847, três anos mais tarde, foi criado o povoado de Mucugê da Chapada Diamantina e, pela lei provincial 271, instituída a freguesia de São João do Paraguaçu,pertencente à Comarca de Nossa Senhora do Livramento de Rio de contas.Em 1848, foi instituída a primeira Câmara, passando o povoado à categoria de vila, sob o nome de Santa Isabel do Paraguaçu, tendo o seu território desmembrado do de Rio de Contas.Em 1852, foi iniciada a construção da igreja matriz de Santa Isabel, concluída em 1855.Em 1856, teve início a construção do Cemitério de Santa Isabel no sopé da Serra do Sincorá, em arquitetura bizantina, integrando-se notavelmente com a paisagem; com o intuito de transferir para aquele local os sepultamentos, antes realizados no terreno anexo à Igreja Matriz, por medida de segurança sanitária; sendo a obra concluída apenas no ano de 1888.Em 1867, partiu para a guerra do Paraguai o 32º batalhão de voluntários da pátria, formado por cento e doze garimpeiros e tropeiros, ficando conhecido como "batalhão treme terra", devido à sua bravura e feitos heróicos.Na década de 1870, juntamente com outros centros diamantíferos, Mucugê entrou em decadência, devido à concorrência com o comércio de diamantes sul africanos.Em 08 de outubro de 1890, a vila foi elevada a cidade com o nome de São João do Paraguaçu e, em 1891, passou a ser termo de Comarca de Andaraí.Em 1898, o solo do município foi readquirido pelo Coronel Antônio Landulpho da Rocha Medrado (Coronel Douca Medrado) que, em 1917, ao assumir o cargo de intendente, pelo decreto 55, delimitou o território municipal.Em 1907, foi instalada uma linha telegráfica no município de Machado Portela, que atendeu também a Mucugê e outros municípios da região, ampliando e melhorando assim, o sistema de comunicações.Em 1917, pela lei estadual 1226, a cidade passou a ser reconhecida pelo seu nome original: Mucugê.Em seis de junho de 1926, foi aprisionado pela Coluna Prestes, Anatalino Medrado, filho do Coronel Douca, à época, intendente de Mucugê; sendo liberto apenas quarenta e dois dias depois, em Monte Alegre.Neste mesmo ano, tropas da Coluna, o Destacamento Dutra, invadiram a cidade, sendo rechaçadas pelos chefes locais que as dizimaram, não havendo nenhuma baixa entre os seus defensores.Ainda em 1926, com a saúde debilitada, o Coronel Douca passou a intendência à responsabilidade do seu filho, Antonito Pina Medrado e partiu para Salvador com o intuito de tratar da saúde, vindo a falecer no dia 17 de dezembro de 1927.Em 1943, foi inaugurada a usina hidroelétrica, às margens do rio Paraguaçu e construída a capela de Santa Rita dos impossíveis em agradecimento, possuindo um altar em madeira talhada a canivete pelo então Juiz de direito, Dr. Heitor Mendes Chamusca, que muito se empenhoupara que a eletricidade chegasse à cidade de Mucugê.Na década de 1960, a cidade entrou em profunda decadência, sofrendo os efeitos do êxodo e passando a ter como base de sua economia a coleta e venda da sempre-viva; atividade que durou por cerca de trinta anos, até a demarcação do Parque Nacional da Chapada Diamantina, quando foi proibida por colocar em perigo de extinção esta espécie endêmica.Atualmente, com a implantação do Projeto Sempre Viva e a demarcação do Parque Municipal, em 1999, a sempre-viva está sendo cultivada em área de refúgio ecológico - projeto sustentável que beneficia a comunidade.Na década de 1980, entrou em funcionamento o posto de saúde e, posteriormente, o Hospital Augusta Medrado Matos.Em 1991, foi instalada a Comarca no município e Andaraí passou a ser termo de comarca de Mucugê, tendo os seus arquivos judiciários sido para ali transferidos.Em 1996, foi inaugurado o Centro de Cultura de Mucugê, que engloba o Arquivo Público Municipal, o Museu Histórico - institucionalizados neste mesmo ano, bem como um auditório onde são realizados eventos de interesse da comunidade e, no ano seguinte, 1998, foi restaurada a Biblioteca municipal.Em 1998, foi concluída a barragem do Apertado, favorecendo o sistema de irrigação das áreas de produção agrícola.Em 1999, entrou em funcionamento a Usina de Reciclagem e Compostagem de lixo, ampliando assim, os propósitos de proteção e preservação ambiental.Em 2002 foi inaugurada a Praça dos Garimpeiros - espaço de lazer, equipado para eventos de grande porte com uma concha acústica, boxes para venda de lanches e onde, semanalmente, é montada a feira livre que abastece a cidade.Em 2005, foi implantado o Projeto Flores.
E em 2006, José Ruben de Macedo Almeida, muda-se para Mucugê e começa a construir o REFÚGIO NA SERRA !
Em 2007, foi instituído o Museu Vivo do Garimpo, a céu aberto, na área do Parque Municipal, com ambientação natural (toca de garimpeiro) que abriga artefato de garimpagem e lapidação, mapas e reproduções de pedras preciosas de valor histórico.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

MUCUGÊ



Cidade da Chapada Diamantina, Estado da Bahia, tombada pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, possui uma arquitetura colonial clássica oitocentista remanescente do período extrativista do diamante.
Localizada a 1.000m de altitude, na Cordilheira do Sincorá, possui clima ameno com média anual de 19,5⁰ C, com picos, no inverno, abaixo dos 10⁰. Detêm 52% da área do Parque Nacional da Chapada Diamantina com população de aproximadamente quatro mil habitantes em sua sede.
Sua principal vocação é o turismo, em todas as suas formas, bem como o agro-negócio e o cultivo de flores.
Essas atividades lhe conferem um alto índice de IDH propiciando uma qualidade de vida singular, com ruas limpas, belos jardins floridos e violência zero.
Nos seus arredores existem locais de rara beleza, com inúmeras cachoeiras, paisagens deslumbrantes de vales e cânions e o Alto do Capa Bode, local de contemplação, onde habitantes e visitantes garantem ali ter avistado ÓVNIS (objetos voadores não identificados).
A flora é rica de espécies vegetais exóticas como bromélias, canelas-de-ema, begônias, e fantásticas orquídeas. A fauna contempla espécies de aves, destacando-se o beija-flor, siriema, perdiz, sabiá, entre outras.
Possui um Parque Municipal onde se desenvolvem pesquisas científicas direcionadas à preservação da Sempre Viva, espécie endêmica da região além de outras espécies.
Nele o visitante conhecerá a história do ciclo do diamante, no Museu do Garimpo, e desfrutar de banhos em lindas cachoeiras.
A energia e paz que é transmitida aos visitantes fazem de Mucugê um local mágico e acolhedor.
O padroeiro da cidade, São João, faz das festas juninas do município, uma das principais manifestações populares da Chapada Diamantina, com uma programação que se estende por todo o mês de junho e atrai milhares de visitantes.
Caso haja interesse de conhecer Mucugê, faça logo sua reserva no Refúgio na Serra.


sábado, 1 de maio de 2010

IGATU


IGATU é outra das trilhas que o Chapada Viva Adventure, o receptivo do Refúgio na Serra proporciona aos seus visitantes !!!
Arte e adrenalina a céu aberto na cidade encantada.
À primeira vista, a chegada a Igatu transmite a exata sensação de uma passagem pelo túnel do tempo rumo a uma cidade encantada, escondida entre as montanhas há quase duzentos anos. O relevo extremamente acidentado com vales, canyons e paredões com fendas, propicia a prática de turismo de aventura, especialmente a escalada. As vias de Igatu, já prontas, foram conquistadas e preparadas para a prática segura do esporte.
Localizada no entorno do Parque Nacional da Chapada Diamantina, a 803 m de altitude, a vila de Igatu é Patrimônio Nacional tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Ali tudo é feito com pedras: casas, jardins, igreja, passeios e cercas.
A antiga vila era caminho de tropas que abasteciam as Lavras Diamantinas. Igatu foi um próspero centro de produção diamantífera, entre a segunda metade do século 19 e 20, e uma das raras localidades de onde se extraiu ouro e diamante. Muitas das caminhadas são feitas em antigas trilhas dos garimpeiros e as mais procuradas são em direção ao vale do Paty e a trilha Igatu-Andaraí, com 7 km de extensão, toda calçada em pedras. As cachoeiras dos Cristais, Três Barras, dos Pombos, Córrego do Meio e Rosinha, as paisagens da Rampa do Caim, as ruínas do bairro Luís dos Santos, os antigos garimpos do Brejo, Verruga e a gruta do Teté completam a oferta de atrativos turísticos de Igatu. Nas trilhas de Igatu as aves são um espetáculo a parte e o seu avistamento é uma atividade turística em expansão.
A vegetação de campo rupestre, baixa e pouco densa, facilita a observação de espécies raras e endêmicas como o beija-flor-de-gravatinha-vermelha e ainda o gavião-carijó, bem-te-vi-rajado, vivi, saí-azul, pássaro-preto e besourinho-de-bico-vermelho.
Com um acervo que reúne e apresenta a história dos moradores e da vila de Igatu, a Galeria Arte e Memória é um museu a céu aberto em meio a um conjunto arquitetônico formado por ruínas garimpeiras, testemunha do apogeu e decadência econômica da vila.
Os objetos em exposição vão desde utensílios do garimpo, instrumentos de tortura de escravos, até balanças de precisão para pesar diamantes e carbonatos. A galeria também abre espaço para oficinas e exposições temporárias de nomes consagrados das artes plásticas.