Olá,

Navegue no nosso blog e encontre o lugar certo, para curtir o que de melhor poderemos lhe oferecer na Chapada Diamantina, em Mucugê-Bahia-Brasil.

Onde?
No Refúgio na Serra...
Seja bem vindo!

Zé Pelo Mundo

UM POUCO DE HISTÓRIA

REFÚGIO NA SERRA


Lugar muito especial que surgiu na busca pela paz!



O seu proprietário, José Ruben de Macêdo Almeida, o conhecido Zé Pelo Mundo, viveu em várias partes do mundo, em grandes cidades, ao completar 50 anos de idade, optou por morar em Mucugê, cidade serrana (a 1000 m), com clima médio anual de 19 graus e temperatura mínima no inverno de 8 graus, localizada na Chapada Diamantina - Bahia - Brasil, atraído pela beleza e energia das montanhas e cachoeiras aqui existentes.

Adquiriu um terreno, verdadeiro pomar: mangueiras, laranjeiras, tangerineiras, pessegueiros, nêsperas, macieiras, cafeeiros, limoeiros, bananeiras, uma jaqueira centenária e uma casa em
ruínas, no centro Histórico de Mucugê, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional-IPHAN.

Com muito cuidado, dedicação, carinho e sem pressa, Zé reformou a casa existente, decidindo dividir com o mundo os tesouros encontrados naquele lugar encantado, iniciando, em 2009 a construção de uma pequena Pousada, que leva o mesmo nome da sua casa, REFÚGIO NA SERRA, onde a hospedagem gostosa é garantida!

A Pousada tem cinco cabanas externas - duas triplas, uma dupla, uma quíntupla, uma suíte solteirão e dois quartos internos com wc comum, sendo um triplo e um duplo, totalizando dezenove pax confortáveis.

A forma e os detalhes como foi construída, fez surgir um verdadeiro oásis sensualista, todo inspirado para fazer parte das mais inesquecíveis memórias de todo hóspede que ali passar e cada detalhe será surpreendente!

CONHEÇA VIRTUALMENTE O REFÚGIO NA SERRA!

ZÉ PELO MUNDO E O LAND ROVER DEFENDER 110

ZÉ PELO MUNDO E O LAND ROVER DEFENDER 110

Chapada Viva Adventure

Loading...

MELHOR LOCALIZAÇÃO PARA SE HOSPEDAR NA CHAPADA DIAMANTINA !

MELHOR LOCALIZAÇÃO PARA SE HOSPEDAR NA CHAPADA DIAMANTINA !

MUCUGÊ * CORAÇÃO DO PARQUE NACIONAL

A cidade tem clima de montanha, fica localizada bem ao centro do Parque Nacional da Chapada Diamantina, propiciando aos visitantes com pouco deslocamento visitar os principais atrativos , além do que, é tombada pelo IPHAN, com excelente infra estrutura de Bancos, Farmácias, Mercados, Pousadas, Hotéis, Restaurantes, Pizzarias, Lanchonetes e Cafés !

Distância principais passeios/trilhas:

# 47 KM para o Poço Azul e Poço Encantado
# 21 KM para Iguatu.
# 08 KM para Projeto SEMPRE VIVA, Cachoeira Piabinha e Tiburtino.
# 110 KM Cachoeira Buracão.
# 12 KM Cachoeira Três Barras e Cristais.
# 45 KM Mirante Paty.
# 50 KM Cachoeira da Fumacinha.
# 05 KM Cachoeira da Sibéria

SOBRE A CIDADE...

SOBRE A CIDADE...
ORIGEM MUCUGÊ

Mucugê é o que podemos chamar de uma cidade privilegiada pela natureza. Situada a 1000 metros de altura do nível do mar, na Chapada Diamantina, é rodeada por serras, grutas, rios e cachoeiras que podem servir para a prática de canoagem e outras modalidades de esportes radicais.

Além da natureza, a cidade guarda um pouco da história, sempre tendo como pano de fundo o garimpo.

A região de Mucugê, que desde o início do século XIX era parcialmente ocupada por fazendeiros que mantinham criação de gado, foi a primeira a atrair os exploradores ávidos por novas jazidas de pedras preciosas. Diz a história oficial que o primeiro diamante da região foi encontrado em 25 de junho de 1844 por Cristiano Pereira do Nascimento, afilhado de José Pereira do Padro, ou "Cazuza do Prado", um grande coronel da região.

A pedra teria sido acidentalmente achada no leito do riacho das Cumbucas enquanto Cristiano lavava as mãos.

CANTOS, RECANTOS E ENCANTOS DO REFÚGIO NA SERRA...

Curta e Viaje nos detalhes do Refúgio na Serra: Canto de Meditação, Salão de Diversão Multiuso, Gruta de São José, placas com frases para reflexão, o Desabrochar de uma Rosa, e outras coisitas maisssss...


Canto de Meditação

Canto  de  Meditação
...frente à uma grande ROCHA...

Espaço de Diversão Multiuso

Espaço de Diversão Multiuso
...jogos, TV e Lojinha...

Gruta de São José...

Gruta de São José...
...trazendo PAZ e HARMONIA !

Plaquinhas reflexivas...

Plaquinhas reflexivas...
"A Alegria não está nas coisas, está em nós!"

Buda

Buda
...em meio ao jardim...

Mulheres de Cerâmica...

Mulheres de Cerâmica...
em meio às plantas!

VEJA NOSSOS PACOTES ROLANDO A TELA A DIREITA

PASSEIOS E TRILHAS REALIZADAS PELO CHAPADA VIVA ADVENTURE

1)Trilha do Garimpo

Trilha por onde os antigos garimpeiros fizeram a sua história, uns em busca da sobrevivência, outros em busca do sonho do enriquecimento fácil, um dos garimpos mais ricos da Chapada. Nesta trilha, é possível encontrar: pequenas barragens ou tanques, corredeiras de captação de água para lavar o cascalho e casas de pedras, além de belíssimas cachoeiras como: Cachoeira das Andorinhas e Cachoeira dos Funis

Em Mucugê - 2km de carro+ 6km de trilha
Nivel - Medio

2)Lago do Mar da Espanha e Cachoeira da Sibéria

Garimpo explorado por companhias de mineração estrangeiras. Devido a grande abundâncias de diamantes, principalmente nos caldeirões - grandes orifícios abertos nas rochas provocados pela erosão das águas, que acumulam centenas de diamantes. Essa abundância de diamantes fez com que esse lugar fosse comparado a Sibéria da Rússia Asiática. É um passeio belissímo, onde se pode desfrutar de um maravilhoso banho no Lago do Mar da Espanha e na Cachoeira da Sibéria.

Em Mucugê-6km de carro + 5 km de trilha

Nivel - Medio

3)Mirante do Vale do Paty e Cachoeirão por Cima

A trilha do vale do Paty, já é considerada uma das mais belas do mundo, em média, são cinco dias de caminhada, fazendo a travessia do Vale do Capão-Andaraí, ou vice-versa. O Vale fica localizado no Município de Mucugê, permitindo que esse passeio seja feito num período mais curto, à partir do Distrito de Guiné, é possível fazer esse passeio em apenas um dia.

Em Mucugê - 40km de carro+ 8km de Trilha
Nivel - Medio

4)Cachoeira das Três Barras e Cachoeira dos Cristais

Na serra do Capa-Bode, um dos locais mais altos da Serra do Sincorá, seguindo por um pequeno trecho da estrada real, localizado nos gerais da larga de dentro, estão duas lindas cachoeiras, que se separam por apenas 1 Km: Cachoeira das Três Barras a-1ª, e Cachoeira dos Cristais-a 2ª.

Em Mucugê-10km de Carro+ 8km de trilha
Nivel - Pesado

5)Trilha Mucugê Vila de Igatu

Ainda na serra do Capa-Bode, onde algum tempo atrás, numa antiga cascalheira foi registrada a presença de OVNIs, a partir deste ponto faz-se um belo passeio até a Vila de Igatú. Trata-se de uma antiga trilha, utilizada pelos tropeiros, no transporte de mantimentos, no lombo de animais, vendidos nas feiras livres da região.

Em Mucugê-10km de carro+ 6km de trilha

Nivel - Pesado

6) Cachoeira da Fumacinha por Cima

A trilha cachoeira da Fumacinha por Cima , já é considerada uma das mais belos Canio da Chapada Diamantina, fazendo aque esse passeio seja feito num período mais curto, à partir do Povoado de Campo Alegre né, é possível fazer esse passeio em apenas um dia.

Em Mucugê - 60 km de carro+ 6km de Trilha

Nivel - Medio


IMPORTANTE :Todas as trilhas e passeios serão feitos com GUIAS LOCAIS CREDENCIADOS!

NOTÍCIAS DO REFÚGIO NA SERRA ...

A POUSADA, SEUS HÓSPEDES, FINAIS de SEMANA e O CASCALHO - Bar e Restaurante do Refúgio na Serra.

Fique atualizado com o que acontece...

sábado, 18 de fevereiro de 2017

AS AVENTURAS DE ISABEL E FERNANDO NA CHAPADA DIAMANTINA.

Nossos queridos amigos, primos e hóspedes, Fernando e Isabel, curtindo nossa pousada e as maravilhas da Chapada Diamantina.


O casal visitou vários atrativos da Chapada.
Na pequena cidade de Igatu, visitaram a Mina do Brejo Verruga com suas quarenta e oito esculturas em barro, representando antigos garimpeiros que trabalharam no local.








No Poço Azul, em Nova Redenção, com profundidade que chega a 16 metros, flutuaram sobra as águas cristalinas e azuladas.












Fazendo City Tour pela linda Mucugê.




 No Poço Encantado, após uma descida de 325 degraus, 
puderam contemplar toda a bela desse imenso lago 
de águas azuis e cristalinas.
No Poço Encantado não é permitido a flutuação.








Visita ao Cemitério Santa Izabel, estilo Bizantino, em Mucugê,









A aventura do casal continua...

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

CONHEÇA OS ENCANTOS DA CHAPADA DIAMANTINA - MUCUGÊ - BAHIA

A beleza do Poço Encantado.


REFÚGIO NA SERRA

A Pousada tem cinco cabanas externas - duas triplas, uma dupla, uma quíntupla, uma suíte solteirão e dois quartos internos com wc comum, sendo um triplo e um duplo, totalizando dezenove pax confortáveis.










Cabana suite casal.



Cabana suite tripla.






Varandas das cabanas triplas.



Delicioso café da manhã.



Cabana suite quíntupla. 


Quarto triplo interno com banheiro compartilhado.



Quarto duplo interno com banheiro compartilhado.






Sala.


Restaurante Cascalho.



A forma e os detalhes como foi construída, fez surgir um verdadeiro oásis sensualista, todo inspirado para fazer parte das mais inesquecíveis memórias de todo hóspede que ali passar e cada detalhe será surpreendente!



UM POUCO DA BELA CIDADE 









LOCALIZAÇÃO 




SUAS PRAÇAS









Mucugê é o que podemos chamar de uma cidade privilegiada pela natureza. Situada a 1000 metros de altura do nível do mar, na Chapada Diamantina, é rodeada por serras, grutas, rios e cachoeiras que podem servir para a prática de canoagem e outras modalidades de esportes radicais.


Além da natureza, a cidade guarda um pouco da história, sempre tendo como pano de fundo o garimpo.


















A região de Mucugê, que desde o início do século XIX era parcialmente ocupada por fazendeiros que mantinham criação de gado, foi a primeira a atrair os exploradores ávidos por novas jazidas de pedras preciosas. Diz a história oficial que o primeiro diamante da região foi encontrado em 25 de junho de 1844 por Cristiano Pereira do Nascimento, afilhado de José Pereira do Padro, ou "Cazuza do Prado", um grande coronel da região.






A pedra teria sido acidentalmente achada no leito do riacho das Cumbucas enquanto Cristiano lavava as mãos.




MUCUGÊ * CORAÇÃO DO PARQUE NACIONAL


A cidade tem clima de montanha, fica localizada bem ao centro do Parque Nacional da Chapada Diamantina, propiciando aos visitantes com pouco deslocamento visitar os principais atrativos , além do que, é tombada pelo IPHAN, com excelente infra estrutura de Bancos, Farmácias, Mercados, Pousadas, Hotéis, Restaurantes, Pizzarias, Lanchonetes e Cafés !


Distância principais passeios/trilhas:


# 47 KM para o Poço Azul e Poço Encantado

# 21 KM para Iguatu.

# 08 KM para Projeto SEMPRE VIVA, Cachoeira Piabinha e Tiburtino.

# 110 KM Cachoeira Buracão.

# 12 KM Cachoeira Três Barras e Cristais.

# 45 KM Mirante Paty.

# 50 KM Cachoeira da Fumacinha.

# 05 KM Cachoeira da Sibéria


VENHA NOS VISITAR , VOCÊ VAI AMAR!

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

O TURISMO NA CHAPADA DIAMANTINA




A Chapada Diamantina emergiu como destino turístico em meados dos anos 70, quando foi escolhida por aventureiros de várias nacionalidades, atraídos pela natureza exuberante em harmonia com arquitetura colonial em ótimo estado de conservação devido ao isolamento e à estagnação do crescimento econômico no séc. XX.

Já nos anos 80, a região teve seu maior desafio com a criação do Parque Nacional da Chapada Diamantina. Este desafio logo se tornou uma oportunidade de desenvolvimento sustentável. As poucas pessoas, que até então ainda viviam basicamente da extração de diamantes e pequenas produções de agricultura e pecuária, tiveram suas atividades redirecionadas para áreas fora dos limites do parque. Além deste fato, o crescente interesse pelo Ecoturismo e pelo Turismo de Aventura possibilitou uma virada econômica para a região, onde os garimpeiros mais velhos se aposentaram e os mais novos começaram a se adaptar a novas atividades, inclusive algumas ligadas ao turismo.

Aos poucos, pessoas da comunidade e recém-chegados tornaram-se empreendedores locais, abrindo pousadas, restaurantes, agências, lojas de artesanato e outros serviços para atender a uma demanda de visitantes ávida por aventura. Com a melhoria da estrutura, na década de 90, algumas operadoras de turismo especializadas em natureza e aventura começaram a promover excursões para a Chapada Diamantina, o que mudou radicalmente a história do destino. Atualmente a Chapada apresenta uma nova imagem, pois atende, além dos aventureiros, um perfil mais amplo de viajantes, uma vez que oferece serviços e atividades focados em padrões de excelência, acessíveis para famílias com crianças, idosos ou pessoas que querem estar em contato com a natureza, sem deixar de lado conforto, charme e requinte.





Para o turismo, o resultado são serviços de hotéis e restaurantes refinados e charmosos, a princípio incomuns para um destino tão isolado. Há inúmeras e bem qualificadas agências de turismo, que oferecem excelentes opções de trilhas e roteiros emocionantes, planejados sob o conceito de Aventura Segura, proporcionando aos visitantes experiências inesquecíveis e dimensionadas para atender a suas expectativas e possibilidades.

As opções de hospedagem são surpreendentes e há uma grande diversidade e quantidade de hotéis e pousadas com estilo e requinte. Desde casas de famílias e albergues até pousadas de charme e hotéis de médio porte, há opções com conforto para os mais diversos públicos, inclusive famílias com crianças.

A diversidade cultural e o caráter cosmopolita de suas cidades se refletem em sua gastronomia, que oferece boas surpresas aos seus visitantes. A culinária tradicional está presente em pratos típicos, de origem sertaneja, tropeira e garimpeira, como o feijão de corda, carne de bode, godó de banana, cortado de palma, batata da serra e outros. Há restaurantes de comida caseira por quilo e lanches caprichados para quem volta da trilha. Os empreendedores, vindos das mais variadas regiões, trouxeram novos ingredientes e criaram restaurantes que servem pratos da culinária internacional e contemporânea, mas utilizam muitos produtos locais, proporcionando uma experiência gastronômica no melhor estilo slow food. E, como estamos na Bahia, acarajé e beiju são algumas das delícias imperdíveis para quem está de passagem pela Chapada Diamantina. Uma refeição curiosa no destino são os lanches de trilha: kits com sanduíches, frutas desidratadas, doces, sucos e outras guloseimas naturais que podem ser levadas na mochila pelos aventureiros para piqueniques em meio aos mais fascinantes cenários da Chapada Diamantina.


O artesanato traduz a identidade do interior da Bahia, do período da exploração do diamante. A matéria-prima principal são o couro e a pedra. Um dos principais ícones é a bruaca, usada pelos burros que acompanhavam as tropas e cortavam o sertão no período do garimpo.

As operadoras nacionais especializadas em Ecoturismo e Turismo de Aventura já ofertam o destino em pacotes disponíveis em várias agências do Brasil. Para os viajantes independentes, há ótimas informações sobre o destino nos guias impressos nacionais e internacionais. No site www.chapada.org há links para as principais empresas e serviços da Chapada.Os sites das pousadas e das agências locais também oferecem ótimas informações, além de opções de roteiros e serviços.


O Turismo de Aventura na Chapada Diamantina

O Parque Nacional da Chapada Diamantina é a principal unidade de conservação da região e guarda alguns dos mais belos conjuntos de cachoeiras do Brasil. São centenas de quedas d'água que escorrem entre penhascos, nas serras cobertas de verde, com uma vegetação mista de Cerrado, Mata Atlântica e Caatinga. A Cachoeira da Fumaça, com cerca de 380 m de queda livre, é a segunda mais alta do País, só superada pela Cachoeira dos Anjos na fronteira do Brasil com a Venezuela. No parque há várias trilhas, com diferentes graus de dificuldade, entre as quais uma das mais famosas a trilha do Vale do Pati, que atrai turistas de todo o mundo para se aventurar em caminhadas de até sete dias, passando pela Cachoeira da Fumaça, Cachoeirão, Ruinha, Morro Branco, Funis e Morro do Castelo e visitando comunidades tradicionais, esotéricas e alternativas.

Alguns dos principais atrativos ficam nos municípios do entorno do parque e muitos deles, no mundo subterrâneo, uma vez que a região se destaca por possuir o maior acervo espeleológico da América do Sul, com cavernas de beleza cênica e grande importância científica.

As agências locais, capacitadas para atender às normas de segurança, organizam roteiros que atendem aos mais diversos perfis de público. Os mais procurados incluem os principais atrativos como Igatu, uma antiga e bem preservada vila de garimpeiros; Vale do Capão, com suas comunidades alternativas, terapias holísticas e excelentes e requintadas pousadas; Morro do Pai Inácio, um dos lugares de contemplação mais fantásticos da região e cenário de interessantes lendas e causos; Vale do Pati; Cachoeira da Fumaça; Cachoeira do Buracão; Mucugezinho e Poço do Diabo; além das grutas do Lapão, Lapa Doce e Fumacinha, entre inúmeros outros atrativos tão interessantes quanto estes.

As agências também oferecem atividades específicas, como trekking, escalada em rocha, mountain bike, cavalgadas, observação de aves, canionismo, mergulho em cavernas e o exclusivo cave-jumping.


O segmento de Turismo de Aventura

Quando o Turismo de Aventura começou a despontar no Brasil, no início dos anos 90, era entendido como uma atividade associada ao Ecoturismo e, muitas vezes, confundido com atividades e esportes de aventura que não tinham relação com o turismo. Com a evolução do mercado e dos conceitos, o Turismo de Aventura

passou a ter características estruturais e consistência mercadológica próprias. De acordo com a definição adotada pelo MTur, “Turismo de Aventura compreende os movimentos turísticos decorrentes da prática de atividades de aventura de caráter recreativo e não competitivo.” Isso significa que, para ser Turismo de Aventura, é preciso que:
Haja movimento turístico, ou seja, pessoas se deslocando de seu local de residência habitual e utilizando serviços e equipamentos turísticos no destino;
O movimento seja motivado pela busca de experiências físicas e sensoriais recreativas que envolvem desafio, riscos avaliados, controláveis e assumidos;
As aventuras ocorram em quaisquer espaços: natural, construído, rural, urbano, estabelecido como área protegida ou não;
Não haja competição, pois, neste caso, as atividades são tratadas no âmbito do segmento Turismo de Esportes e não de Aventura;

Atualmente, o segmento está representado nacionalmente pela Associação Brasileira de Empresas de Turismo de Aventura e Ecoturismo (Abeta), formada por pequenos empreendedores de várias partes do país. A associação trabalha na criação de normas técnicas aplicáveis ao Turismo de Aventura, trazendo mais confiabilidade e parâmetros para o desenvolvimento do segmento, com o objetivo de torná-lo mais competitivo nacional e internacionalmente. Uma ação de grande destaque e abrangência nacional é o Programa Aventura Segura, uma iniciativa do Ministério do Turismo e Sebrae Nacional, em parceria com a Abeta. Trata-se de uma ação dedicada ao fortalecimento, à qualificação e à estruturação do Ecoturismo e Turismo de Aventura no Brasil, com foco em iniciativas voltadas para o desenvolvimento com qualidade, sustentabilidade e segurança. Para saber mais sobre este segmento, é recomendada a leitura das publicações do Ministério do Turismo e da Abeta sobre o tema.


VENHA CONHECER NOSSOS ENCANTOS!

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Na altitude a paz dos Cruzeiros!


As cidades montanhosas geralmente conservam a tradição de construir Cruzeiros nos topos das montanhas que circundam a cidade, atraindo assim turistas que buscam a paz nos símbolos, como uma visão panorâmica da cidade.

Em Mucugê não poderia ser diferente, a cidade possui cinco Cruzeiros que proporcionam visuais belíssimos dentro de um profundo silêncio.



















 



Uma dessas trilhas estava fechada, mas com a iniciativa do Secretário de turismo Euvaldo Ribeiro Júnior, foi reaberto mais um lindo lugar da Chapada.














Reservem um dia para visitar nossos mirantes, sempre acompanhados de um guia credenciado.


Não deixem lixo, a natureza agradece!

Bom passeio!